14.ª Mostra Cultural Científico-Literária

14.ª Mostra Cultural Científico-Literária

Com a apresentação dos projetos anuais dos alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental I e dos projetos interdisciplinares do Ensino Fundamental II ao Ensino Médio, o Colégio Guilherme Dumont Villares realizou, no dia 20 de outubro, a sua 14.ª Mostra Cultural Científico-Literária.

O evento educacional e cultural promovido pela escola teve como tema  “A diversidade cultural, o patrimônio comum da humanidade …” e a  para o público a produção de projetos e trabalhos na área literária, científica e cultural durante o ano letivo por todos os segmentos da escola.

A Mostra Cultural de Literatura do GDV teve início em 1990, quando da realização da Feira de Livros e Literaturas, a partir de então, a cada três anos, homenágios de autores da literatura nacional ou universal, estimulando uma leitura e uma análise de sua obra. Além das obras de trabalho, o evento já foi marcado por ter acesso à comunidade de diversas maneiras, como a feira de livros, palestras, encontros com autores, outras apresentações e manifestações culturais.

Ao longo dos anos, autores foram homenageados pelo colégio, entre outros Monteiro Lobato, Machado de Assis, Guimarães Rosa, Júlio Verne, Jorge Amado e Thiago de Mello. Nesta 14.ª Mostra Cultural Científica-Literária, os alunos do 7.º ano do Ensino Fundamental II homenagearam uma obra de José Mauro de Vasconcellos, com a  exposição “Meu Pé de Laranja Lima” .

A Comemoração dos  70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos  Esteve Presente na 14.ª Mostra Cultural Científico-Literária fazer GDV em Diversos Trabalhos Realizados Pelos Alunos, Como No Projeto  “Malala e Os Direitos Humanos” , Produzido Pelos Alunos fazer 9.º ano , motivados Pelas Leituras das Obras  “Eu sou Malala”, Contos Africanos de Língua Portuguesa ”, “ Livro das Religiões ” e Estudo da  Declaração Universal dos Direitos Humanos . Por SUA vez, uma série 1.ª do Ensino Médio, atraves de coletânea de Textos produzidos Pelos Alunos Ao Longo de 2018 à luz da Leitura e Reflexão Sobre a Declaração dos Direitos Humanos, apresentou o Projeto  Nenhum a menos – verbetes, minicontos e contos . Tambem soluçar uma temática Direitos Humanos e Literatura were Montadas Pelas turmas fazer instalações Ensino Médio DO PROJETO “ O Brasil Que o Brasil Não Quer ver,  baseadas NAS Obras  Quarto de Despejo  (Carolina Maria de Jesus),  O Cortiço  (Aluísio Azevedo),  Clara Dos Anjos  (Lima Barreto),  Negrinha  (Monteiro Lobato),  Navio Negreiro  (Castro Alves) e  Capitães de Areia (Jorge Amado). Nossa riqueza étnica, cultural e social foi mostrada na exposição “ Os Brasões de Darcy Ribeiro” , da 2.ª série do Ensino Médio.

Espaço Muito Especial foi ocupado Pelos Alunos da Educação Infantil e fazer 1.º ano com OS Projetos Relacionados com OS DIREITOS das Crianças:  O Direito de Brincar  (Nível I e II),  O Direito EO Dever de conhecer e respeitar o universo cultural  (Nível III),  O direito à saúde e ao dever de cuidar do corpo  (Nível IV) e  O direito e o dever de ter uma vida sustentável  (1.ºs anos).

Cidades sustentáveis, Krajberg e Revisitando Militão foram outras importantes instalações, alertando sobre o crescimento urbano desordenado e a devastação do meio ambiente. As alterações climáticas, por sua vez, ficaram a cargo dos alunos do Ensino Fundamental I que mostraram interessantes projetos ao público como Viagem ao Pantanal, inspirados na leitura do livro Almanaque dos Bichos do Brasil , de Rosane Pamplona, e Contos que Encantam, recontos de Fadas inspirados na obra Contos de Fadas Clássicos, apresentados pelos alunos do 2.º ano.

“Um passeio à casa mágica do Sr. Teobaldo” (3.º ano) levou o visitante a uma casa sustentável, toda construída e decorada com materiais reciclados, em forma de instalação sobre sustentabilidade e respeito ao meio ambiente. Já os alunos do 4.º ano apresentaram o projeto Saved the Planet – Uma Linguagem Universal, instalação baseada nos 5R – Repensar, Reduzir, Recusar, Reutilizar e Reciclar e mobilizaram os visitantes por meio de vídeos, músicas e declamações de cordéis – inspirados na leitura da obra Ludmilla e os doze meses, de Fábio Sombra.

Saúde e vulnerabilidade humana , foi uma instalação e um recital de poemas em casa na Dona Sofia , o projeto do 5.º ano temático sobre as mudanças na saúde, especialmente dos idosos; enquanto o 6.º ano também abordou uma resistência em seu projeto  “O que você tem feito?”  (língua Inglesa), enquete e vídeos sobre uma reflexão e conscientização sobre a ação climática, tema também abordado pela série Na instalação  Os maias – esplendor e colapso de uma civilização , série de apresentação de teatro de bonecos com atenção em Direitos Humanos.

Para o visitante ficaram claros os propósitos das atividades educacionais realizadas ao longo do ano pelo corpo docente e discente do GDV, que cumpre seu dever em promover o respeito à diversidade, à cultura de paz, à sustentabilidade e aos direitos humanos.

No Comments

Post A Comment