A educação socioemocional na escola e o papel dos pais

A educação socioemocional na escola e o papel dos pais

Uma explanação geral sobre o LIV (Laboratório Inteligência de Vida) que está sendo implantado junto ao Projeto Considere no GDV, foi realizada para pais do Ensino Fundamental I no dia 13 de março. O foco principal foi na abordagem sobre o envolvimento dos pais no Programa de Educação Socioemocional desenvolvido na escola.

Neste ano de 2019, o Colégio Guilherme Dumont Villares, no pleno desenvolvimento do Projeto Considere, inicia parceria com o Programa de Educação Socioemocional LIV – Laboratório Inteligência de Vida para todos os segmentos da escola.

O Programa LIV já está sendo aplicado, como aula, uma vez por semana em cada série e ao longo do ano letivo contará com 34 intervenções em sala de aula contando com amplo suporte material, como livros, personagens e objetos lúdicos, guias para os pais, vídeos e outros recursos tecnológicos e analógicos.

Inteligência emocional, habilidades socioemocionais e recursos para a vida em sociedade é o foco do Programa que foi especialmente apresentado, no dia 13 de março, para os pais dos alunos do Ensino Fundamental I, de 2º ao 5º ano, pelo Psicólogo Raul Spitz, representante do LIV, que alertou para a necessidade de participação ativa da família para o sucesso do Programa.

Na ocasião, foram apresentados os referenciais teóricos do LIV e como eles contribuem a identificação das emoções, muitas vezes contidas nas crianças e jovens, dentro do contexto pedagógico e familiar. Identificar, nomear, expressar e autorregular emoções e sentimentos, segundo Spitz, traz inúmeros benefícios ao estudante e contribui para seu melhor desempenho escolar, na vida em grupo e na família.

No programa, para cada série trabalha-se com uma expectativa diferenciada, teórica inclusive, respeitando a faixa etária do aluno. “Utilizamos conceitos de inteligência emocional de Daniel Goleman, com alunos de 6, 7 e 8 anos e, a partir dos nove anos até o Ensino Médio o foco são as habilidades socioemocionais, que são as habilidades que transitam nas relações entre o sujeito e o grupo. Por exemplo, comunicação, colaboração, espírito crítico, proatividade são alguns conceitos trabalhados de forma prática, muito menos teórica, pois se baseia na vivência.” afirma o psicólogo.

As atividades são adaptadas à realidade do aluno, mas sempre seguindo os objetivos de aprendizagem socioemocional propostos. É um passo a passo do que será feito em sala de aula ao longo do ano, e os pais poderão acompanhar tudo o que está sendo realizado dentro de sala de aula com as intervenções do LIV, em casa onde eles serão beneficiários secundários.

Raul Spitz afirma que o Laboratório Inteligência de Vida não trabalha apenas com os livros. Um dos recursos utilizados com crianças da Educação Infantil e do Fundamental I é o uso de fantoches e músicas temáticas que trabalham emoções básicas, que expressam o que elas sentem, com ritmos regionais brasileiros e internacionais. No Ensino Fundamental II trabalha-se com minisséries, recurso que é o carro-chefe para esse segmento, onde as primeiras 10 aulas são vídeos assistidos e debatidos pelos alunos. No Ensino Médio usam-se vídeos e depoimentos de personalidades sempre sobre a temática socioemocional. “A gente tem que privilegiar sempre a experiência do encontro, do movimento, da convivência, da interação… É assim que se trabalha no âmbito socioemocional. Além do campo do cognitivo, temos que privilegiar esse aspecto no programa escolar”, conclui.

Ouvidos pelo site do GDV, os pais presentes relataram sua confiança no programa e ressaltaram sua importância. Para Guilherme Moscardi Monteiro, pai da aluna Alice Ramos de Oliveira Moscardi, do 3º ano C do Ensino Fundamental I, “o conhecimento que as crianças adquirem no dia a dia passa também pela inteligência emocional. Lá em casa apoiamos solenemente esse tipo de trabalho, priorizamos a formação do ser humano, nossa escolha pela escola envolveu o quanto ela é forte no aprendizado cognitivo sendo ao mesmo tempo inclusiva e humana. Esse programa vem de encontro aos valores da nossa casa. Ou a gente participa da vida dos filhos ou ficamos de fora”.

Já Maurício Salvi, ex-aluno do GDV e pai de Juliano Salvi, do 2º ano, “hoje em dia a tecnologia afastou os pais dos filhos e esse Programa permite retomarmos as experiências familiares que vivemos na infância. A questão emocional é fundamental na vida da criança, nossas atitudes são o reflexo do que somos. Isso é importante para uma criança, para um profissional, em fim para o ser humano em todas as suas manifestações.”

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR A APRESENTAÇÃO EM VIDEO

No Comments

Post A Comment